A cesta básica em Ponta Grossa passa a custar, em junho, R$ 840,89. O valor representa uma alta de R$ 89,85 em comparação com janeiro, quando a cesta custava R$ 751,04. Os dados são do Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Nerepp-UEPG), que leva em conta o preço das compras realizadas por meio do serviço de delivery dos supermercados. O novo valor representa 69,38% de um salário mínimo e leva em conta 33 produtos que constituem o consumo básico de alimentação, higiene e limpeza.

Dos 33 produtos da cesta básica, 18 ficaram mais caros, 13 tiveram queda de preços e dois mantiveram os valores. O item que ficou mais caro foi a esponja (18,07%) e o produto que registrou menor preço foi a banana, com 25% de queda. O grupo “Hortifrutigranjeiros” registrou queda de preço de 0,38%, com o alho apresentando maior preço (11,50%). O grupo “Limpeza” encareceu 4,22%, com o sabão em pó 6,87%. mais barato. O grupo “Higiene” teve aumento de 1,25% e, dentro deste, o sabonete foi o produto que ficou 13,11% mais caro. O leite recebe destaque no grupo “Alimentação Geral”, ficando 11,80% mais caro. Dentro deste grupo, o feijão ficou mais barato (5,19%). O grupo “Carnes” apresentou aumento de 7,15%, sendo a carne bovina o produto mais caro (9,16%).

A pesquisa caracteriza o consumo de famílias com 3 membros em média, com renda de 1 a 5 salários mínimos e residentes em Ponta Grossa. O Índice Cesta Básica (ICB) não deve ser confundido como aferidor de inflação, além de ser exclusivo para representar as compras feitas no município.

da UEPG