O Governo Federal destinou verbas de auxílio para os municípios começarem a se recuperar dos prejuízos causados pela pandemia da covid-19. Somados, quatro municípios dos Campos Gerais devem receber aproximadamente R$ 17,2 milhões. Os valores são parcelados e a primeira parte já foi paga às cidades. Este valor pago é de aproximadamente R$ 4 milhões. O levantamento refere-se aos municípios de Palmeira, Tibagi, Carambeí e Castro. Todas estão utilizando grande parte deste dinheiro para suprir a queda na arrecadação nos últimos meses.

Dos R$ 3.928.777,71, Palmeira recebeu uma parcela de R$ 983.954,47 até o momento. “Nossa expectativa é de que as demais parcelas sejam repassadas respectivamente em julho, agosto e setembro antes do dia 15 de cada mês”, detalhou o secretário de Finanças, Eloir José Voichicoski. “Com a baixa na arrecadação gerada pela pandemia, esse recurso está servindo para compensar as perdas na receita corrente do município, além de arcar com as folhas de pagamento do funcionalismo público”, finaliza.

Já a Prefeitura de Tibagi vai receber cerca de R$ 2,5 milhões do Governo Federal, também em quatro parcelas. “A primeira veio neste mês de junho e vai ajudar o município arcar com despesas e custos municipais que foram prejudicados com a queda na arrecadação desde o início da pandemia. Tibagi deixou de arrecadar cerca de R$ 3 milhões neste período”, afirma a assessoria de imprensa.

Carambeí já recebeu R$ 500 mil do auxílio destinado aos municípios. O valor esperado é de R$ 2,7 milhões. De acordo com Marcelo Fabiano Greskiv, secretário de Finanças do município, “cerca de R$ 2,4 milhões vão para suprir as perdas de arrecadação que a cidade sofreu neste período. Foram aproximadamente R$ 5 milhões de perda na arrecadação, o que representa quase 50%”.

Diferente dos outros municípios, Castro pretende utilizar este dinheiro enviado pelo Governo Federal na Saúde e Assistência Social. É o que afirma a assessoria de imprensa. São esperados aproximadamente R$ 8 milhões, sendo que a primeira parcela já foi recebida.

Veja os valores de Guarapuava e Ponta Grossa.