A Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) aceitou nesta segunda-feira (21), o pedido de cassação contra o vereador Walter José de Souza, o Valtão (PRTB). Em sessão extraordinária, os vereadores acataram a abertura do pedido de cassação, sendo 14 votos favoráveis e nenhum contrário. Apesar do aceite do pedido de cassação feito pelo PRTB, o processo deve correr de forma definitiva apenas no próximo ano. Com o fim do atual mandato e o recesso do final de ano, o caso só deve ter uma definição em 2021.

Valtão foi um dos vereadores presos na operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) no dia 15, onde supostamente ele teria recebido propina em um esquema de corrupção envolvendo a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do EstaR Digital. Valtão era relator da comissão e foi reeleito nas eleições de novembro para o quarto mandato na casa de leis.

Por outro lado, o vereador Ricardo Zampieri (Republicanos), presidente da CPI do EstaR Digital, não foi alvo de pedido de cassação, já que não concorreu à reeleição em 2020, sendo vice em uma das chapas na disputa pelo Poder Executivo. Zampieri também foi preso pelo Gaeco na última terça-feira (15).

Foto: Assessoria  informações