No último sábado (8), o Jornal Nacional apresentou uma edição especial sobre as 100 mil mortes pela COVID-19 no Brasil. No domingo (9), o presidente Jair Bolsonaro postou nas redes sociais uma resposta ao telejornal que havia criticado o político pela postura adotada durante a pandemia. Bolsonaro chegou a culpar a TV Globo pelas mortes e criticar a postura da emissora nos telejornais, dizendo que a mesma “só espalhou o pânico na população e a discórdia entre os Poderes”, afirmou.

Ele ainda escreveu que a rede de TV foi contra o uso da hidroxicloroquina, que, segundo ele, salvou a vida de milhares de brasileiros. “Muitos gestores e profissionais de saúde fizeram de tudo pelas vidas do próximo, diferentemente daquela grande rede de TV. No mais, essa mesma rede de TV desdenhou, debochou e desestimulou o uso da hidroxicloroquina que, mesmo não tendo ainda comprovação científica, salvou a minha vida e, como relatos, a de milhares de brasileiros.”, escreveu o presidente.

Na edição de sábado, o Jornal Nacional, apresentado por William Bonner e Renata Vasconcellos deram a entender que Bolsonaro não respeitou o artigo 196 da Constituição. “Todo cidadão brasileiro tem o direito à saúde. E todos os governantes brasileiros têm a obrigação de proporcionar aos cidadãos esse direito”, disse Bonner.

informações

Foto: Agência Brasil/Marcello Casal Jr