A empresa alemã BioNTech, parceira da Pfizer na fabricação de vacinas contra a Covid-19, disse que as duas companhias iniciarão testes em humanos de novos imunizantes que protegem contra uma ampla variedade de mutações do coronavírus no segundo semestre do ano.

O trabalho experimental em injeções que vão além da abordagem atual incluem injeções de aumento de células T, projetadas principalmente para proteger contra doenças graves se o vírus se tornar mais perigoso, e vacinas de pan-coronavírus que protegem contra a família mais ampla de vírus e suas mutações.

Os dois parceiros, fabricantes da vacina da Covid-19 mais usada no mundo ocidental, estão atualmente discutindo com os reguladores versões aprimoradas de sua vacina estabelecida para melhor proteção contra a variante Ômicron e suas sublinhagens.

No último sábado (25), a A Pfizer divulgou dados promissores da versão adaptada da vacina contra a Covid-19 específica para a variante Ômicron.

De acordo com a farmacêutica, os dados do estudo de fases 2 e 3 apontaram que uma dose de reforço de ambas as vacinas candidatas adaptadas provocou uma resposta imune substancialmente maior contra a BA.1 da Ômicron BA.1 em comparação com a vacina atual. A resposta imune robusta foi observada em dois níveis de dosagem com 30 e 60 microgramas.

da CNN             Foto: REUTERS/Dado Ruvic