Na manhã desta quinta-feira (18), o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, falou sobre a dificuldade de colocar uma barreira sanitária contra o novo coronavírus em Ponta Grossa para limitar a circulação de pessoas entrando e saindo do município.

Para Rangel, o fato de Ponta Grossa ser considerada o maior entroncamento rodoferroviário do sul do país inviabiliza a medida. “É impossível fazer uma barreira sanitária em Ponta Grossa, porque as rodovias passam pela cidade. É impossível impedir as pessoas de passarem ou fazer uma barreira para que as pessoas não passem pela cidade de Ponta Grossa”, alega.

Rangel reconhece que a barreira sanitária instalada em Carambeí na entrada para quem chega de Ponta Grossa irábeneficiar as duas cidades. “Como Carambeí está fazendo a barreira sanitária, e quero agradecer ao prefeito [Osmar Blum], está nos ajudando. Tem muita gente que trabalha em Carambeí e em Ponta Grossa, pessoas que moram em Ponta Grossa e vão trabalhar em Carambeí e outras pessoas que saem de Carambeí para vir aqui no nosso comércio”, detalha.

Na opinião de Rangel, a medida adotada pela prefeitura de Carambeí é acertada. “Ele [prefeito Osmar Blum] fez a coisa certa. Ele fechou completamente o município e fez a coisa certa. Carambeí está numa situação bem difícil e eu fico muito preocupado”, enfatiza. A ação está sendo realizada em conjunto com o município de Castro e uma barreira sanitária também foi instalada entre as duas cidades. As declarações foram dadas durante o ‘Programa Nilson de Oliveira’, apresentado por Rangel na Rádio Mundi FM.

informações\foto