Edgard dos Santos Pereira foi internado na sexta-feira (27) com falta de ar e morreu um dia depois. ‘Sou mais um na estatística do coronavírus’, disse o bancário no leito do hospital.

 

Um bancário de 66 anos morreu, no último sábado (28), com suspeita do novo coronavírus. Ele estava internado no Copa D’or, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, desde sexta-feira (27). No leito do hospital, Edgard dos Santos Pereira alertou os amigos sobre a doença através de um aplicativo de mensagens, um dia antes de morrer.

“Sou mais um na estatística do coronavírus. Cuidem-se! Não vão na onda do Bolsonaro. A coisa é séria. Não é um ‘resfriadinho’. Fiquem em casa”, escreveu o bancário na última sexta-feira (27).

Edgard dos Santos enviou uma mensagem com alerta sobre o coronavírus antes de morrer  — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Edgard dos Santos enviou uma mensagem com alerta sobre o coronavírus antes de morrer — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Edgard comemorou os 66 anos dias antes de ser internado, em 13 de março. Na ocasião, ele se reuniu com alguns amigos em um restaurante.

Bancário comemorou o aniversário de 66 anos dias antes de ser internado no Copa D'or, em Copacabana, na Zona Sul do Rio — Foto: Reprodução/Redes sociaisBancário comemorou o aniversário de 66 anos dias antes de ser internado no Copa D'or, em Copacabana, na Zona Sul do Rio — Foto: Reprodução/Redes sociais

Bancário comemorou o aniversário de 66 anos dias antes de ser internado no Copa D’or, em Copacabana, na Zona Sul do Rio — Foto: Reprodução/Redes sociais

Além de ser bancário, ele era fisioterapeuta, acupunturista, capoeirista e músico. O amigo lembra que ele tocava clarinete, cuíca e pandeiro.

“Ele era um agitador cultural da região do Catete, Flamengo, Glória e Urca, onde frequentava as rodas de samba. Era uma pessoa muito conhecida e participante politicamente. Ele saía em blocos de carnaval e tocava na bateria. Uma pessoa querida, todos gostavam dele”, afirmou o amigo.

Outro amigo de bloco de carnaval do bancário pediu, nas redes sociais, mais cuidado na prevenção ao vírus.

“Esse relato é impactante e deve ser um dos primeiros de muitos que ainda vamos ouvir daqui para frente. Povo, cuidem-se, não bobeiem”, disse o amigo.

Edgard dos Santos Pereira era músico e tocava em blocos de carnaval do Rio — Foto: Reprodução/Redes sociaisEdgard dos Santos Pereira era músico e tocava em blocos de carnaval do Rio — Foto: Reprodução/Redes sociais

Edgard dos Santos Pereira era músico e tocava em blocos de carnaval do Rio — Foto: Reprodução/Redes sociais

Por G1