Um piloto abortou os procedimentos de decolagem e voltou ao portão de embarque do aeroporto Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba (PR), após um passageiro se recusar a colocar a máscara de proteção contra a COVID-19, item obrigatório nos voos. O voo, que sairia de São José dos Pinhais com direção a Guarulhos, em São Paulo, acabou tendo a saída atrasada.

Após saber que seria expulso, quando a porta do avião já estava reaberta, o homem teria tentado se justificar e afirmou que colocaria a máscara, mas não teve sucesso e foi retirado da aeronave, conforme relato de um dos passageiros.

“Um episódio lamentável de presenciar, infelizmente. A esposa do cidadão ainda foi ver o que estava acontecendo. Ela estava de máscara, mas ele não quis. Aí ele ficou na porta da aeronave e quis falar com o comandante, antes de descer do avião, mas ele foi desembarcado pelo comportamento a bordo. Ele estava recusando várias vezes colocar a máscara”, disse o passageiro Luiz Maltez.

Em nota, a Latam, responsável pelo voo LA 4788, confirmou que a aeronave precisou retornar ao ‘finger’, a ponte para embarque e desembarque nos portões, após o ‘comportamento indisciplinado’ do passageiro. O caso foi registrado na última segunda-feira (25).

“Após o desembarque, o voo seguiu viagem para o destino final em completa segurança. A LATAM reforça que segue os mais elevados padrões de segurança, atendendo rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais”, completou a companhia.

O posto da Polícia Federal no aeroporto Afonso Pena informou não ter sido notificado sobre a ocorrência. A identidade do passageiro expulso não foi divulgada.

Confira a matéria completa do UOL