De acordo com um levantamento da agência France Presse (AFP), cerca de 2,8 bilhões de pessoas no mundo estão em isolamento social. Com os encontros presenciais prejudicados pela quarentena, solteiros têm optado cada vez mais pelo ‘webnamoro’ para diminuir a solidão.

Ao contrário do que se esperava, os aplicativos de encontro estão registrando aumento de utilização durante a quarentena. “À medida que uma área se torna mais afetada pelos acontecimentos atuais, especialmente por isolamento físico, notamos que mais conversas acontecem nessas regiões e os papos são mais longos do que o normal”, disse o Tinder, um dos apps mais populares do ramo, em nota. O mesmo acontece com o Happn, que pesquisou oito mil de seus usuários no inicio da pandemia e constatou que 70% estão passando mais horas no aplicativo.

E pelo mundo todo o fenômeno se repete. S’More, um aplicativo que opera em Nova Iorque, Boston, Washington e Chicago, registrou aumento de 28% na terceira semana de março. No aplicativo holandês The Inner Circle, o número de correspondências e mensagens enviadas já aumentou 99% e 116% em março, respectivamente, conforme levantou o site de notícias Consumidor Moderno.

Novas funcionalidades

Para facilitar os encontros virtuais, os apps ampliaram suas funcionalidades durante a quarentena. O Tinder liberou o recurso ‘passaporte’, onde o usuário pode editar a localização para qualquer lugar do mundo e visualizar perfis de pessoas em outras cidades e no exterior. Já o Happn, cujo propósito é oferecer encontros com quem cruze o caminho do usuário, ampliou seu raio de pesquisa para 90 quilômetros, em vez dos 250 metros iniciais.

Por DPonta News