A Ambev investirá R$ 385 milhões no Paraná. São R$ 370 milhões na cervejaria de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, para ampliar a capacidade de produção de cervejas puro malte e uma nova linha de envase para abastecer o Sul e Sudeste do País. Mais R$ 15 milhões serão destinados à fábrica de refrigerantes instalada em Almirante Tamandaré, que serão utilizados para ampliação da unidade.

O anúncio foi feito pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e pelo vice-presidente de Relações Corporativas da Ambev na América do Sul, Ricardo Gonçalves Melo, no Palácio Iguaçu, nesta quarta-feira (20). “É uma grande conquista para o Paraná e que chega em momento simbólico, de retomada da economia e do início da imunização em todo o País”, afirmou o governador. “A Ambev acredita há muitos anos no Estado, na capacidade de trabalho do paranaense. Recebemos com entusiasmo esse novo investimento, em um segmento específico do mercado cervejeiro”, afirmou Ratinho Junior. “Novos anúncios como esse induzem ciclos virtuosos de emprego, inovação e tecnologia. É o que estamos atraindo no Paraná”.

A unidade de Ponta Grossa é a mais moderna da Ambev no País, com tecnologias da indústria 4.0. A planta produz cervejas como Brahma Duplo Malte, Serramalte, Original e Budweiser, dentre outras. O aumento da capacidade de produção atende a crescente demanda dos consumidores brasileiros por cervejas puro malte e premium.

“O Paraná é de extrema importância para a Ambev. A nossa unidade de Ponta Grossa é responsável por abastecer mercados estratégicos do Sul e Sudeste e esse investimento vem para reforçar o nosso compromisso com o Estado, ampliando nossa capacidade de produção e nos preparando para o futuro”, afirmou Ricardo Gonçalves Melo.

Na última década, a Ambev investiu mais de R$ 1,2 bilhão na unidade de Ponta Grossa. No Paraná, a empresa possui uma cervejaria, uma fábrica de refrigerantes, seis centros de distribuição direta e gera mais de 17 mil empregos diretos, indiretos e induzidos.

MERCADO – O investimento da Ambev no Paraná acompanha um crescimento na produção de bebidas no Estado em 2020, mesmo diante da pandemia provocada pelo novo coronavírus. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse setor cresceu 5,2% entre janeiro e dezembro na comparação com o mesmo período de 2019. Apesar de acumular perdas no ano passado, a indústria paranaense acumula sete meses seguidos de alta depois de abril.

AEN